Supermax | Season Finale | Um potencial que precisa ser compilado | Blog #tas

Capa- Supermax | Season Finale | Um potencial que precisa ser compilado | Blog #tas


O Season Finale de Supermax comprovou que fazer terror não é para qualquer um.




O episódio 12 da série brasileira Supermax, da tv aberta globo, foi a prova de que fazer um gênero baseado em dramaturgias não dá certo.

A emissora tinha tudo para garantir uma consagração: roteiro interessante, boas referências cinematográficas, uma ótima fotografia... mas não soube sincronizar tais elementos, muito menos contar a história do reality fatal.

Reality show

Reuniram um bom elenco, tanto de veteranos quanto de caras novas, mas suas interpretações não superaram o desvio gritante da produção. Para quem está acostumado com o gênero terror, não sentiu desconforto algum com o vilão Baal. O personagem parecia mais um mafioso do que um sádico. Nem a caracterização impecável garantiu uma figura aterrorizante, comprovando aí a dificuldade enfretada pela produção global.

Vilão Baal Márcio Fecher

O finale seguiu o script de um desfecho de terror, houveram elementos coerentes: 
  • O encontro dos corpos da produção do programa, inclusive do Pedro Bial, justificando o abandono sofrido pelos participantes;
  • A teoria de que todos estariam infectados por um vírus;
  • As criaturas vistas não passavam de alucinações ocasionadas pelo vírus;
  • e a transformação de Nando (Lucas Trevijano), o ex-padre, em mais uma das criaturas infectadas.
Fatores obrigatórios para um excelente conclusão e um Cliffhanger, mas infelizmente foram afetados negativamente pelos diálogos de filme de aventura.

Sabrina, forte até o final.


Clique no link abaixo para saber mais:


Teoricamente não haverá uma outra temporada, um erro gravíssimo. Apesar das falhas, a série tem um potencial que merecia ser corrigido. Produzir uma segunda temporada seria a chance de uma superação,  mostrar que as produções brasileiras têm potencial em desenvolver um estilo diferente e que merecem serem trabalhados.

blog TAS


Fazendo um comparativo com a sexta temporada de American Horror Story - Roanoke (2016), houve um enredo semelhante a de um reality show, mortes inesperadas e de quem seria o ultimo sobrevivente. Ryan Murphy surpreendeu a todos com as reviravoltas e revelações da história, e garantiu uma nova identidade ao seriado. Isso foi possível graças a fraca temporada de Hotel que rendeu vários criticas e insatisfações, mas foi a partir delas que ele se aperfeiçoou e se consagrou com a última temporada, ou seja, popularmente falando "ele não deitou" com as críticas.

Infelizmente a política da TV aberta é "só fica aquilo que dá audiência", independente de potencial. Simplesmente abandonar algo que pode ser melhorado e continuar preso em dramaturgias, é ser escravo do conformismo. Triste realidade.


Ficha Técnica:
Original: Supermax
Direção: José Alvarenga Junior
Elenco: Mariana Ximenes, Cléo Pires, Erom Cordeiro, Lucas Trevijano, e outros.
País: Brasil
Ano: 2016

A série ganhou:
02 medalhas #tas
(2/5 medalhas #tas)

E você concorda que Supermax merece ter uma segunda temporada? Deixe seu comentário.

Se você gostou do artigo, compartilhe em suas redes sociais.

Até o próximo post.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.