"Slasher: Guilty Party" (2017) - 2ª Temporada | Review | Blog #tas



“Slasher: Guilty Party” é a temporada mais sangrenta e madura que todo fã de terror precisa assistir.

É uma grata surpresa à todo fã de terror, quando surge uma produção que comprova que o gênero Slasher, ainda tem salvação, e para isso basta ter imaginação. Felizmente encontramos isso em Slasher: Guilty Party. Se na primeira temporada tivemos falha no quesito interpretação, nesta ela acertou. Sim, a Netflix enxergou seu potencial, comprou os direitos autorais e tomou a frente desta segunda temporada. O resultado? Uma série totalmente repaginada, com um material rico em fotografia, com uma história atraente, atuações satisfatórias e muitas, mas muitas, mortes bizarras. Sem sombra de dúvida é uma temporada que todo fã de terror precisa assistir.



Bateu a curiosidade? Então chega mais que nossa análise vai começar. #PartiuReview

#Sinopse

Tudo começa quando cinco monitores de acampamento de verão, resolvem dar um susto em uma novata que era duas caras, Talvinder (Melina Shankar). A garota prejudicou a todos com seu jeito “bitch” de ser. Então o grupo decidiu levar a garota até um local isolado e deixa-la sozinha na floresta. Sendo que no dia seguinte, eles voltariam para pegá-la. Porém as coisas saíram totalmente do controle e Talvinder morre. Desesperados, os cinco jovens escondem o corpo e colocam a culpa em um outro monitor do acampamento, que é preso.  Depois de tudo, os cincos juraram guardar este segredo para o resto de suas vidas.

Cinco anos se passaram, e os ex-monitores, já adultos, descobrem que o antigo local do acampamento irá se transformar em um resort. Preocupados que descubram toda a verdade, eles decidem voltar ao local para tirar o corpo de Talvinder. A antiga sede do alojamento, atualmente está sendo utilizada como um retiro espiritual, por um grupo bastante seleto e restrito. Após um breve contato, e depois de algumas insistência, eles conseguem a autorização para se hospedarem no local, e darem continuidade ao plano. Porém o que mais eles temiam, acontece. O corpo de Talvinder desapareceu do esconderijo no meio da floresta.


O universo não costuma dar segundas chances

O misterioso sumiço causa pavor em todos, e o medo toma conta ao descobrirem que há serial killer à solta, cometendo vários assassinatos bizarros. E o alvo principal é justamente a antiga sede do alojamento, onde todos estão hospedados. Devido forte período de inverno, e sem ter como saírem dali, é iniciada uma corrida pela sobrevivência, onde todos são suspeitos.




#Impresões

A dinâmica de Slasher: Guilty Party é muito semelhante à da série How to Get Away with a Murder, alternando entre eventos do passado e presente. Também temos aqui a mistura da narrativa dramática com o suspense, o que possibilita o desenvolvimento de uma história envolvente que permite você conhecer as camadas de cada um dos personagens. Uma ótima sacada, uma vez que os tradicionais filmes de Slasher, apenas concentram seu enredo em pura carnificina e não aprofundam as características peculiares de seus personagens.

Apesar do assassino ser o vilão da história, os responsáveis pelo clima de horror da trama, são as vítimas. Conforme a história vai avançado, vamos desvendando alguns de seus piores segredos. Inclusive um dos destaques vai para Glenn (Ty Olsson), Renée (Joanne Vannicola) e Judith (Leslie Hope) que entregam personalidades assustadoras e, ao mesmo tempo, naturais. Já no quesito drama, os destaques vão para Dawn (Paula Brancati) e Noah (Jim Watson) que no início não passam credibilidade alguma, mas conforme o público vai conhecendo-os, cria-se um vínculo e você passa a torce pelos dois. Por isso que dizem que “nunca julgue o livro pela capa”.



#Referências

Aqui a série continua repetindo a mesma fórmula da primeira temporada, utilizando referências de filmes de terror. Inclusive se você for fã, vai identificar de imediato todas elas como: Eu Sei o Que Vocês Fizeram no Verão Passado (1997) com o segredo do assassinato, O Enigma do Outro Mundo (1982) com o clima de terror na neve, Lenda Urbana (1998) com o visual do assassino, e o clássico Psicose (1960) com a trilha sonora cheia de suspense e alguns outros detalhes.



Slasher: Guilty Party é temporada que entrega ao público uma história bem trabalhada, com uma fotografia atraente e com um desfecho satisfatório, digna de comentários em grupos de amigos e redes sociais. Diferente da primeira temporada, que teve atuações fracas, essa te entrega um elenco bastante competente e focado em seus personagens. Inclusive há uma cena muito forte de um estupro de um personagens. Os atores foram tão empenhados na interpretação que passaram o clima angustiante e proporcionam a comoção do público com a vítima – a cena é bem impactante. Sem sombra de dúvidas, esse foi mais um dos acertos da Netflix em termos de séries. Só nos resta torcer que ela tenha uma terceira temporada.



Se você ainda não assistiu, aproveite o Halloween para maratoná-la, são só oito episódios. Deixe seu comentário e compartilhe sua experiência com a série. Se você gostou deste post, compartilhe com seus amigos que são fãs de terror. Divulgue a série e aumente os debates e sua lista de séries icônicas de terror.

Até o próximo post ;)



Ficha Técnica:
Título Original: Slasher: Guilty Party
Criação: Aaron Martin
Elenco: Leslie Hope, Paula Brancati, Lovell Adams-Gray, Joanne Vannicola, Paulino Nunes, Jim Watson, Sebastian Pigott, Madson Cheeatow, Christopher Jacot, ty Olsson, RebccaLiddiard, Kaitlyn Leeb, Jefferson Brown
Episódios: 08
Canal de Tv: Netflix
País: Candá, EUA
Ano: 2017

A Série Levou: 
(4/5 medalhas #tas)

Trailer:

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.