A La Mala (2015) | A Fórmula Conhecida que Te Conquista | Blog #tas


A La Mala é a comédia romântica de nossos hermanos mexicanos, que precisa estar na sua lista de filmes favoritos. Descubra agora!


Sem sombra de dúvida, todo mundo gosta de um clichezão que chame sua atenção. E se você é fã de comédia romântica, fico feliz em dizer que A La Mala (2015) é para você. Apesar de usar uma fórmula bastante conhecida, o filme é bem conduzido. A diversão fica por conta das atuações que não só criam um vínculo com seus personagens, como envolve o público na atmosfera da história. E os responsáveis por esta divertida experiência, são nossos hermanos mexicanos. Além de nos tirar do eixo americano de filmes do gênero, ele te proporciona um sorriso de orelha a orelha.

Ficou na curiosidade? Então descubra agora por que ele precisa estar na sua lista de "Filmes Favoritos". #PartiuReview



#A história

Maria Laura (Aislinn Derbez), mais conhecida como Mala, é uma jovem atriz em busca de seu reconhecimento. Ela realiza vários testes para papeis de destaques, mas todos sem sucesso. Mas como a vida é caixinha de surpresa, Malu descobre uma outra forma de usar suas habilidades artísticas, realizando Testes de Fidelidade. Tudo começou de forma despretensiosa, para ajudar uma amiga que desconfiava que seu namorado estava pulando a cerca – realmente estava. O plano não só deu certo, como também virou um freelance. Sim, Malu passou a prestar serviços de Tira-Teimas, para outras mulheres que desconfiavam de seus companheiros. Nunca a frase "Se a vida te der limões, faça uma limonada", fez tanto sentido na vida de Malu. Porém uma dúvida paira em sua mente: será que vale a pena desmascarar pessoas?

Apesar de descolar uma boa grana, Mala continuava correndo atrás de seu sonho, e realizando outros testes de seleção. Em uma destas corridas, a jovem conhece a produtora Patricia (Daniela Schimidt), que faz uma proposta tentadora. Caso a jovem seduzisse e dispensasse o ex-namorado de Patricia, o empresário Santiago (Mauricio Ochmann), ela ganharia o papel de destaque em um seriado. Mala bem que tentou resistir, mas acaba aceitando. Afinal já estava acostumada a fazer isso, o que poderia dar de errado? Então ela inicia o processo de sedução.

Por incrível que pareça, Santiago é um homem inacessível, o que dificultava demais as aproximações. Como nada nessa vida é impossível, Mala consegue conhecê-lo e dar continuidade com plano. Mas como a vida é uma caixinha de surpresa (novamente), Mala se apaixona por Santiago. E agora? O que fazer? Dar continuidade ao plano e conseguir o tão sonhado papel? Ou Jogar tudo para alto e se entregar para o amor? O que você faria?



#Impressões

O filme segue os moldes de Como Perder Um Homem em 10 Dias, a protagonista envolve com o pretendente por questões profissionais, mas o coração a pega de surpresa. Apesar da fórmula bastante utilizada no cinema, aqui ela é muito bem trabalhada. O prólogo do filme desenvolve muito bem, o papel da conexão do público com a protagonista. A árdua corrida de Mala atrás de seu sonho e a necessidade sacrificá-lo temporariamente, torna-se um gatilho aqueles que sabem a tarefa árdua de crescer na vida.

Outro ponto positivo são os momentos reflexivos abordados no filme, como postura ética. Até que ponto prejudico as pessoas para sobreviver? O que eu faria nesta situação? Estou preparado para as consequências do futuro? Afinal a que se faz, se paga. Esse e outros questionamentos são trabalhados no decorrer do longa.



Outro destaque que não podemos esquecer aqui, é a forma como é abordado o assunto relacionamentos. Apesar de trabalhado de forma divertida, está bem próximo da realidade. Os conflitos, as inseguranças, as insatisfações e até mesmo o desejo de vingança, mostram como tudo é causa da idealização do “felizes para sempre”. Ao invés de vivenciarem cada momento tranquilamente e sem pular etapas, acabam transformando algo sadio, em algo tóxico. E querendo ou não o filme tem este critério e deixar claro a importância de um relacionamento vivido intensamente e, ao mesmo tempo consciente.

Não importa quanto tempo estarão juntos, mas sim a relação que é construída.


A La Mala é aquele filme que vale ser assistido quantas vezes quiser. Além de possuir uma história envolvente, os seus personagens são tão carismáticos, que você passa a se importar com ele. Inclusive você sabia que os protagonistas, Mala e Santiago, são casados na vida real? Tá explicado porque a relação dos dois foi mais que uma química fictícia. Vale lembrar que ele está disponível no catálogo da Netflix, então aproveite.

Sendo assim, se você ainda não assistiu o filme, assista. Depois volte aqui e deixe seu comentário e compartilhe com a gente sua experiência. E se você gostou deste post compartilhe com seus amigos, divulgue o filme e ajude a aumentar sua lista de “Filmes Marcantes”.

Até o próximo post ;)



Ficha Técnica
Original: A La Mala
Direção: Pedro Pablo Ibarra
Elenco: Aislinn Derbez, Maurício Ochmann, Daniela Schimidt
País: México
Ano: 2015


O Filme Levou:
(4/5 medalhas #tas)

Trailer:

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.